Mari e Malu: Capítulo 11

Postado: 26 jan 2018 | 3 Comentários

EP 11 (sexta)

 

Mari saiu do banho e não viu Malu no quarto, provavelmente ainda estaria na sala, onde a deixou.

– Malu? – chamou do quarto.

Como não houve resposta, foi de toalha mesmo até a sala. Encontrou Malu sentada no sofá lendo o livro do qual falaram há pouco.

– Malu? – repetiu o chamado baixinho.

Malu tirou os olhos da leitura e fitou Mari como se estivesse voltando para a realidade.

– Oi. – respondeu sorridente.

– Eu sabia! A hora que você começasse a ler não prestaria mais atenção em mim. – disse Mari, fazendo drama.

– Nunca! – disse Malu enquanto se levantava para abraçar Mari.

Mari abriu sua toalha, abraçou Malu e enrolou a toalha em volta das duas.

– Sabe, talvez devêssemos voltar para o quarto…

Mari não teve tempo de terminar a frase, a campainha tocou.

Mari respirou fundo e gritou para a porta.

– Entra, Lucas!

Lucas entrou e ao ver as amigas abraçadas envoltas na toalha colocou a mão na frente dos olhos e falou.

– Foi por isso que toquei a campainha, para não me deparar com esse tipo de cena.

– Por isso mesmo te mandei entrar, para você ver o tipo de cena que você está atrapalhando. – disse Mari em tom de deboche.

Malu riu dos dois, deu um beijo em Mari e foi falar com o amigo.

Mari fechou sua toalha e voltou para o quarto.

– Vou me arrumar! – falou Mari enquanto andava corredor a dentro.

Lucas e Malu se abraçaram.

– Como você está, meu amigo? – perguntou Malu carinhosamente.

– Eu estou bem. E vocês? Me conte?

Mari sorriu e respondeu:

– Estou ótima! Estamos muito bem.

– Dá pra ver, amiga! A pele está até melhor. – disse Lucas enquanto segurava o queixo de Malu.

– Para, Lucas! – disse Malu sem graça enquanto dava um tapa na mão do amigo.

– O que o sexo não faz por uma pessoa? – disse Lucas enquanto começava a arrumar a sala.

– Não é só sexo. É paixão! – respondeu Malu sem pensar muito antes de falar.

Lucas parou de colocar as cervejas na geladeira e olhou para a amiga.

– Paixão, é? – perguntou Lucas como se já não soubesse.

– Bom…

Malu pensou em consertar o que disse, mas pensou melhor e viu que era exatamente aquilo. Estava se apaixonando por Mari.

Mari tinha acabado de se vestir e estava indo para a sala quando ouviu do corredor a conversa.

– Não é só sexo. É paixão!

– Paixão, é?

– Bom…

Entrou na sala como se não tivesse escutado nada.

– Lucas, você comprou gelo? – perguntou ao amigo.

– Não. Precisa?

– É sempre bom, você sabe que alguém sempre vai querer beber outra coisa além de cerveja.  – respondeu Mari.

– É verdade, vou lá embaixo comprar.

Mari e Lucas já tinham sua dinâmica para os encontros de sexta-feira. Lucas ia mais cedo para a casa de Mari, levava o que estivesse faltando e os dois ficavam conversando até a hora que os convidados começassem a chegar.

Enquanto o amigo das duas foi comprar gelo, Mari abraçou Malu e perguntou:

– Paixão?

Malu ficou vermelha e um pouco tímida, mas respondeu.

– Sim. A senhora agora escuta conversas atrás da porta?

– Em minha defesa a sala nem porta tem. E em segundo lugar, eu sinto a mesma coisa. – falou Mari diminuindo a voz no final da frase.

As duas se beijaram apaixonadamente. O carinho entre elas era cada vez mais intenso, Mari e Malu de alguma forma eram muito parecidas e muito diferentes ao mesmo tempo.

 

 

Lucas voltou e junto com Mari e Malu terminou de arrumar as bebidas e lugares para as pessoas sentarem. Os convidados foram chegando. Amigos de longa data, colegas de escola, amigos de amigos. Todos eram bem-vindos.

Os três receberam todos – convidados e convidados dos convidados – e iam conversando de grupo em grupo, dançaram e se divertiram.

Em certa hora da noite, Malu viu Rafael entrar na festa com outras duas pessoas e foi até eles, puxando Mari pela mão e apresentou os dois sem soltar as mãos de Mariana.

– Oi Rafa. Tudo bem? Essa é a Mariana. Mari, esse é o Rafael.

– Olá. Esses são meu primo Marcos e a namorada dele, Fernanda. –  Rafael apresentou todos.

Após os cumprimentos, Mari pediu licença e foi conversar com um grande amigo que não via fazia tempo e Malu conversou um pouco com Fernanda, enquanto Marcos e Rafael foram colocar as bebidas no gelo.

– Então você que tem trabalhado com o Rafa nos vídeos dos últimos dias? – perguntou Fernanda sorridente.

– Sim. É um projeto fantástico, estou adorando. – respondeu Malu entusiasmada.

– Ele contou pra gente. Parece incrível. Você se importaria se fôssemos um dia assistir? Prometemos não atrapalhar. – disse Fernanda, sorrindo.

– De forma alguma. Fiquem à vontade para acompanhar. Vamos criar também uma hashtag para mostrar os bastidores da campanha, o cliente é super mente aberta e entende a importância de mostrarmos um pouco do que estamos fazendo.

– Que ótimo! Vou falar com o Marcos para irmos semana que vem.

– Claro! É só combinar com o Rafael. – respondeu Malu, antes de pedir licença e ir encontrar Mariana, quando reparou que Rafael e Marcos já estavam voltando.

 

 

Malu chegou perto de Mariana e a abraçou por trás enquanto ela conversava com outros amigos. Mari correspondeu ao carinho do abraço e trouxe Malu para seu lado.

Marcos ficou olhando a cena e perguntou ao seu primo.

– Essa não é a Malu com quem você ficou?

– Sim. – respondeu Rafael, com naturalidade.

– E agora ela está com essa outra garota?

– Sim, Marcos. Por que?

– Você não era afim dela? Achei que vocês iam namorar. – Insistiu Marcos.

– Não. O que eu falei é que namoraria alguém como a Malu. Foi só isso. – respondeu Rafael, quase perdendo a paciência com a insistência do primo.

– Hum… – Marcos continuou olhando para as duas como se não entendesse como tudo aconteceu.

– Inclusive, ela é a dona da casa e você poderia pelo menos parar de olhar para não ficar chato. – Rafael repreendeu o primo.

Fernanda vendo a cena que o namorado estava fazendo, interferiu.

– Liga não, Rafa. Seu primo está sendo super protetor com você e acaba agindo que nem um idiota, às vezes. Vamos buscar mais bebida, Marcos. Vem!

Rafael amava o primo, mas às vezes não entendia como Marcos conseguia ser tão infantil. Ele realmente respeitava Fernanda pela paciência que ela tinha com o primo. Às vezes ela parecia mais mãe dele do que qualquer outra coisa. Acostumada a viajar sozinha e resolver seus próprios problemas sem esperar por ninguém, Fernanda quase nunca dava chilique e via com naturalidade as mudanças da vida. Rafael tinha nela uma grande amiga.

 

Depois que todos os convidados foram embora, Lucas se jogou no sofá e perguntou à Mari se poderia dormir ali. Pergunta retórica, já que o costume era ele ficar por ali mesmo nas sextas-feiras.

– Normalmente eu durmo no quarto, mas hoje vou permitir que você durma lá, Malu.

Malu riu da audácia do amigo

– Tá bom, Lucas. Já que você permite…

– Com a sua permissão, vossa alteza. – disse Mari debochando de Lucas enquanto pegava Malu pela cintura.

– Toda! – disse Lucas já com o rosto afundado no sofá.

As duas foram felizes para o quarto. Mari fechou a porta atrás dela e beijou Malu apaixonadamente enquanto tirava sua roupa. As duas deitaram na cama e fizeram amor mais uma vez antes de pegar no sono.

 

Mari e Malu
Capítulos:
   1  2  3  4  5  6  7  8 e 9 10 11

 

3 Comentários

  1. Nyce disse:

    Quando sai o próximo capítulo? anciosa aqui!!!!

  2. bom dia !
    Quando sai o proximo capitulo ?

Deixe o seu comentário!

Receba dicas e novidades