Lenda lésbica é defendida pelo diretor Francis Lee

Postado: 18 mar 2019 | 1 comentário

O diretor do filme sobre a caçadora de fósseis, Mary Anning, estrelado por Kate Winslet e Saoirse Ronan, defendeu seu enredo gay.

No filme Ammonite, Anning (Kate Winslet) tem um romance com a personagem de Saoirse Ronan.

Na vida real, Anning nunca se casou e pouco se sabe sobre sua vida privada, o que fez alguns questionaram o enredo gay.

Kate Winslet e Saoirse Ronan começaram a filmar Amonite em Lyme Regis. Imagen: Getty Images

Francis Lee, diretor do filme, fez alguns questionamentos em seu Twiter.

Em tradução livre ” Esses escritores de jornais teria sentido a necessidade de chicotear citações sem informações de autoproclamadxs experts se a sexualidade da personagem fosse entendida como heterossexual?”.

“Depois de ver a história queer sendo ‘heterossexualizada’ rotineiramente pela cultura, e dando uma figura histórica onde não há evidência nenhuma de um relacionamento heterossexual, não é permitido ver essa pessoa em outro contexto?” (tradução livre).

Já o grupo que foi criado para apoiar a campanha de criação de uma estátua de Anning, gostou bastante do filme ser feito. “Só vemos coisas boas vindas desse filme”.

Mary Anning nasceu em 1799 em Lyme Regis em uma família pobre e praticamente não teve estudo nenhum. Mas ela foi pioneira no campo da paleontologia com suas grandes descobertas de fósseis e por muito tempo ficou fora dos livros de história, como acontece com muitas mulheres.

Anning encontrou o primeiro esqueleto completo de um plesiossauro em 1823 e o primeiro réptil fóssil de pterodáctilo em 1828. Imagem: SCIENCE PHOTO LIBRARY

O grupo de Mary Anning também disse que eles tem confiança que o diretor Francis Lee “não criaria uma história que não tivesse coração e respeito por Mary”.

O filme ainda não tem data de estreia no Brasil.

Fonte: BBC News

Receba dicas e novidades

1 Comentário

Deixe o seu comentário!